Fale Conosco Sindicalize Editais Balancetes Formulários Movimento Sindical e Social Quem Somos



Principal Convênios Acordos e Convenções
Convênios Acordos e Convenções Fale Conosco Sindicalize Formulários Arcordos e Convenções Editais Movimento Sindical e Social Balancetes e Despesas Quem Somos
 

Notícias


JARAGUÁ DO SUL - SC, 30 DE AGOSTO DE 2020.

 INFORMATIVO BANCÁRIO Nº (10830)08-20

 

RESULTADO REUNIÃO FENABAN 30/08/20 - MOVIMENTO SINDICAL BANCÁRIO GARANTE REAJUSTE DE 1,5% COM ABONO DE R$ 2 MIL E TODOS DIREITOS DO ACT.

INFORMATIVO BANCÁRIO ATUALIZADO: FENABAN garante também, para 2021, reposição da inflação mais aumento real de 0,5% para salários e demais verbas; além da manutenção de todas as Cláusula da CCT por Dois (02) anos e da PLR nos moldes atuais, com reposição da inflação nos valores fixos e tetos. Comando Nacional dos Bancários orienta aprovação da proposta.

Os Bancos, que em diversas rodadas de negociação da Campanha dos Bancários 2020 insistiam em reajuste zero para a Categoria, finalmente avançaram na proposta. Após várias horas de negociação, que iniciou às 16h de quinta-feira 27 e se estendeu até a manhã desta sexta-feira 28, a FENABAN (Federação dos Bancos) propôs reajuste de 1,5% para salários, com abono de R$ 2 mil. E ainda a reposição da inflação (estimada em 2,74% no período) para demais verbas, como vales alimentação e refeição e auxílio-creche/babá.

O reajuste de 1,5% nos salários + abono de R$ 2.000,00 para todos este ano garante em 12 meses valores acima do que seria obtido apenas com a aplicação do INPC para salários até R$ 11.202,80, o que representa 79,1% do total de Bancários. Isso já considerando o pagamento de 13°, férias e FGTS.

VEJA COMO FICAM SALÁRIOS COM 1,5% DE REAJUSTE + ABONO DE R$ 2 MIL:

 

VEJA COMO FICAM VA, VR E DEMAIS VERBAS COM A REPOSIÇÃO DA INFLAÇÃO (ESTIMADA EM 2,74%):

 

MANUTENÇÃO DA CCT E AUMENTO REAL EM 2021: E para 2021, estaria garantida para todos a reposição do INPC acumulado na data base e aumento real de 0,5% para salários e demais verbas como VA e VR, assim como para os valores fixos e tetos da PLR. A proposta prevê ainda a manutenção de todas as cláusulas da CCT por Dois (02) anos, o que dá segurança para a Categoria neste contexto de retirada de direitos dos trabalhadores.

PLR: A FENABAN, que já tinha voltado atrás nas propostas rebaixadas de PLR, reforçou na Mesa de Negociação desta quinta a manutenção da PLR nos moldes atuais, e também propôs reposição da inflação o (INPC estimado em 2,74%) para os valores fixos e tetos da PLR.

Entre a primeira proposta da FENABAN e a proposta atual, os Movimento Sindical e os Bancários conseguiram reverter os rebaixamentos que os Bancos queriam fazer na regra de PLR. Com a manutenção da regra e a atualização nos valores fixos e tetos, entre a primeira proposta e a atual, a PLR média estimada a ser paga nos 3 maiores Bancos Privados (Itaú, Bradesco e Santander) teve um acréscimo de 12,2% para o piso de escriturário e 9,4% para o piso de caixa.

VEJA TABELA:

 

 RESUMO GERAL:

ANO DE 2020 - REAJUSTE SALARIAL: 1,5% + Abono salarial de R$ 2.000,00 para cada empregado.

REAJUSTE PELA VARIAÇÃO DO INPC SETEMBRO 2019 A AGOSTO 2020: Variação do INPC 2020 + ou – 2,65% (dependendo do fechamento do mês), nas seguintes verbas: Auxílio Refeição, Auxílio Cesta Alimentação, Auxílio 13ª Cesta Alimentação, Auxílio Creche / Auxílio Babá, Auxílio Filhos com Deficiência, Auxílio Funeral, Requalificação Profissional e PLR – Todos os Valores Expressos em R$.

REAJUSTE DE 1,5% NAS SEGUINTES VERBAS: Salários, Salários de Ingresso, Gratificação de Caixa, Outras Verbas de Caixa, Menor Remuneração – Caixa / Tesoureiro, Adicional por Tempo de Serviço, Gratificação do Compensador de Cheques, Ajuda para Deslocamento Noturno, Indenização por Morte ou Incapacidade Permanente Decorrente de Assalto e Multa por Descumprimento da Convenção Coletiva

ANO DE 2021: A proposta de reajuste salarial é de 100% da variação do INPC no período SETEMBRO 2020 a AGOSTO 2021, acrescido de 0,5% de aumento real, inclusive nas seguintes verbas: Auxílio Refeição, Auxílio Cesta Alimentação, Auxílio 13ª Cesta Alimentação, Auxílio Creche / Auxílio Babá, Auxílio Filhos com Deficiência, Auxílio Funeral, Requalificação Profissional e PLR – Todos os Valores Expressos em R$.

HOME OFFICE: Bancos se comprometem a manter Home Office até o fim da pandemia. Ficou acertado que o Home Office após a pandemia será regulamentado em Acordos de Trabalho por Bancos.

Depois de mais uma exaustiva negociação, que iniciou no sábado 29 e se estendeu pela madrugada de domingo 30, o Movimento Sindical Bancário conseguiu garantir a continuidade do Home Office durante a pandemia de Coronavírus. Houve consenso entre os Bancos de que a Categoria deve continuar em Teletrabalho (Home Office) na pandemia.

Sair da Campanha com a sinalização de Acordos por Bancos para regulamentar o Home Office já é um avanço, porque é prejudicial para os trabalhadores fazer, como os Bancos querem, acordos individuais. Por isso os Sindicatos defendem que sejam feitos Acordos Coletivos de Trabalho”, diz Odilon Fernandes, que é Presidenta do SEEB JGS E REGIÃO SC.

CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL LABORAL: Fica mantida a Contribuição Negocia conforme ACT anterior, com fundamento  na Constituição Federal, expressamente fixada na Convenção Coletiva de Trabalho, aprovada em Assembleias Sindicais dos Empregados, para custeio das Entidades Sindicais Profissionais, em decorrência das negociações Coletivas Trabalhistas de data-base, a ser descontada pelos Bancos nos contracheques dos empregados, nas folhas de pagamento referentes ao mês de setembro dos anos 2020 e 2021 - mês da data-base da Categoria - na forma abaixo.

Os valores das contribuições correspondem a 1,5% (Um vírgula cinco por cento) do salário-básico vigente do empregado, acrescido da gratificação de função, de caixa e de compensador de cheques, e anuênios, se pagos no mês, com os limites mínimo de R$ 50,00 (cinquenta reais) e máximo de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais), sob a rubrica de “contribuição negocial”.

Fica mantida a Contribuição Negocial conforme ACT anterior, com fundamento  na Constituição Federal, expressamente fixada nesta Convenção Coletiva de Trabalho, aprovada em Assembleias Sindicais dos Empregados, para custeio das Entidades Sindicais Profissionais, em decorrência das negociações Coletivas Trabalhistas da Participação nos Lucros ou Resultados, a ser descontada pelos Bancos nos contracheques dos empregados, a cada pagamento a título de Participação nos Lucros ou Resultados dos Bancos – na forma abaixo.

Os valores das Contribuições correspondem a 1,5% (Um vírgula cinco por cento) do valor convencionado devido ao empregado, com o limite máximo de R$ 210,00 (duzentos e dez reais), a cada pagamento, sob a rubrica de “contribuição negocial”.

Os valores descontados dos empregados serão distribuídos pelo Banco entre as Entidades, na proporção apresentada abaixo:

A) 70% (setenta por cento) para o sindicato respectivo; B) 15% (quinze por cento) para a federação respectiva; e C) 15% (quinze por cento) para a confederação respectiva, que permanecerá com 10% (dez por cento) do valor e repassará 5% (cinco por cento) para a central sindical à qual o sindicato estiver filiado.

SEEB JGS E REGIÃO SC - FORÇA DA MOBILIZAÇÃO: “Foram diversas rodadas de negociação em que A FENABAN insistia em reajuste zero para a Categoria. Além disso, chegaram a apresentar três propostas rebaixadas de PLR, que reduziam em até 48% os valores a serem distribuídos aos trabalhadores, e ainda propuseram a retirada da 13ª cesta alimentação e a redução da gratificação de função de 55% para 50%. Os Sindicatos rejeitaram essas propostas na Mesa de Negociação. Além disso, a pressão do Movimento Sindical Bancário e a Categoria Bancária, fez com que os Bancos voltassem atrás nessas propostas rebaixadas. Já nas Mesas de Negociação anteriores, eles haviam retirado as propostas rebaixadas de PLR, de gratificação de função e de fim da 13ª cesta; e hoje finalmente apresentaram uma proposta de reajuste, que vamos levar para a Assembleia Virtual Permanente no dia 31/08/2020”, diz Odilon Fernandes, Presidenta do SEEB JGS E REGIÃO SC e Vice-presidente da FEEB SC. 

“Temos de levar em consideração a conjuntura de pandemia de Covid-19, que impactou não somente na economia, com 80% dos acordos trabalhistas fechados em agosto abaixo do INPC, mas também na nossa organização, uma vez que mais de metade da Categoria Bancária encontra-se em Home Office, uma vitória do Movimento Sindical Bancário para garantir segurança aos trabalhadores diante do Coronavírus, mas que resulta em dificuldades para a mobilização. Outro ponto que deve ser considerado é a conjuntura difícil para os trabalhadores, com o Governo Federal pegando carona na pandemia para avançar mais rapidamente na retirada de direitos trabalhistas. E o fim da ultratividade, que faz com que nossa CCT perca a validade em 31 de agosto caso o acordo não seja renovado. Diante de todo esse cenário, e depois de 13 rodadas de negociação muito difíceis, com tentativas de retrocessos em cláusulas históricas da CCT por parte da FENABAN, consideramos que esta proposta, arrancada dos Bancos com a força do Movimento Sindical Bancário e da Categoria Bancária, é positiva”, acrescenta Odilon. 

Considerando que estamos passando por um período de pandemia, em que cerca 50% dos Funcionários estão trabalhando em casa, bem como as dificuldades de mobilização, foi o resultado a que chegamos para ser submetido na AGE PERMANENTE VIRTUAL, cujas as votações acontecerão no dia 31 de Agosto de 2020 na segunda-feira, das 08:00 horas às 20:00 horas, para Votação da Proposta apresentada individualizadas da FENABAN, BANCO DO BRASIL SA e CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, referente a Campanha Salarial dos Bancários 2020, acessar Site do SEEB JGS E REGIÃO SC (www.seebjgssc.com.br).

 

FONTE: SEEB JGS E REGIÃO SC.

 

O SEEB JGS E REGIÃO SC, POSSUI ATENDIMENTO JURÍDICO AOS BANCÁRIOS E SEUS DEPENDENTES.

416 Visualizações

Galeria de Fotos

Vídeos